InícioInício  RecliforumRecliforum  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 bicicleta elétrica ou eletro-assistida: relação peso potência razoável

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
ninocoutinho

avatar

Mensagens : 1240
Data de inscrição : 20/09/2010
Localização : Itabira - MG

MensagemAssunto: bicicleta elétrica ou eletro-assistida: relação peso potência razoável   Ter Set 28, 2010 2:14 pm

Olá, pessoal.

Já me apresentei num outro tópico e, seguindo sugestão do Olavo, venho contar sobre o motor e baterias que coloquei em uma de minhas bikes.

Bem, depois de muita pesquisa, baseei minha escolha mais no depoimento de pessoas que também já tinham comprado o kit, do que em informações super técnicas e tal - já q eu não entendo muito de nada disso. Na verdade, foram dois camaradas, que ANTES de usarem esse mesmo esquemo q tenho usado, já tinham tido experiência com bikes elétricas mega pesadas, com baterias de chumbo ácido, que deixam a magrela nada leve!! Tem bike aí pesando mais de 40 kg!! Dia desses, não sei se alguém acompanhou, mas um colega aqui do forum mesmo, o ag_favaro, que participa do grupo de veículos elétricos do google, sofreu um acidente, tentando equilibrar a bike depois de um 'animal' tocar sua roda traseira. Ele foi colocar a perna no chão, não aguentou o peso, parece que teve uma rachadura na tíbia Shocked . Ele conta a história aqui. Acho q a bike que o Olavo teve (uma chopper elétrica?) também era peso-pesado.

Esse motor que eu comprei parece que é até bem popular, encontra-se fácil no eBay, o fabricante é o Suzhou Bafang, e eles chamam-no de 8-FUN; o modelo meu é o Jewel, série QSWXK. No site do fabricante tem umas imagens mais detalhadas até da construção, ou melhor, das partes internas do modelo, além de outras informações. O peso dele é de 2.8 kg, e vai na roda dianteira, substituindo o cubo. Fica um 'cubão'Twisted Evil. Esse cubo apresenta, acho q até logicamente, uma razoável resistência à rolagem. Ou seja, apesar de, instalado na bike, não modificar em tanto o peso, o comportamento do veículo é totalmente diferente, ele até "corre" menos, numa descida, por exemplo. Também, dpois de uma certa velocidade, não adianta vc pedalar mais, parece q ele dá uma segurada. Ou seja, num terreno mais ou menos plano, com uma bicicleta normal, eu sou bem mais ágil no trânsito. Tanto pra desenvolver velocidade, quanto para frear, mudar direção, e tal.

Acredito q isso seja até bom, principalmente qndo vejo esses vídeos do trânsito holandês, por exemplo (como este que andou circulando por aí). Lá bicicleta anda em tudo qnto é lugar, no meio das pessoas, pra lá e pra cá... se a bike com motor ficar muito veloz, muito potente, a chance de estragos seria muito maior, atropelando pedestres e outros ciclistas, trombando com poste, etc. Li em algum lugar que na Holanda, 25% das vendas de bike são de elétricas, que já ocupam uns 10% da frota de magrelas... Não sei se é verídico, mas é provável. Da legislação de lá não li nada, mas vi q na Inglaterra o limite de potência é 250W (como esse q uso), e tem limite de velocidade algo como 15 milhas por hora; assim, os modelos de motor comercializados lá têm algum tipo de interrupção qndo chegam nessa marca. Acho até q é o caso desse meu, pois já vi na net um desses motores instalados numa Brompton.

Um detalhe é q esse kit meu (detalhe: não é o kit q aparece no site do fabricante, o meu é uma combinação do motor deles com outra bateria) não usa acelerador, como quase todos utilizam. É só um botão de liga-desliga (q eu coloquei no manete direito, próximo à primeira falange do dedo médio). A justificativa é que, numa potência tão baixa, o uso seria sempre no máximo. O q eu acho muito bom, pq fica com menos "penduricalhos" na bicicleta: um manete acelerador implicaria em mais fios, mais coisas pra instalar, pra ficar balançando e fazendo peso. O vendedor diz q a entrega de potência é progressiva qndo aperta esse botão; eu honestamente não saberia dizer. Acho q a entrega "parece" progressiva pq o motor tem q te tirar da inércia. A rodagem é q é progressiva, por conta disso. Mas é só minha opinião.

Abaixo, uma foto de como ele fica na bike. O fio pendurado pelo lado de trás ainda não estava preso qndo tirei a foto; depois apertei com umas abraçadeiras ao longo do garfo.


A bateria usada é ligeiramente menos pesada que o motor, 2.6 kg. Ela é de lítio, mas não também o q mais se vê, q é o LiFePO (lítio ferro fosfato), mas sim Lítio Cobalto. A lítio cobalto tem mais "energia" q a de fostato, parece que teria o dobro de carga com uma mesma massa. Eu pesquisei q esse tipo de bateria, e parece que não sido muito usada, por ter um certo risco de explosão. Mas estou indo na fé, pq tudo pode explodir, até carro, pilha, celular e garrafa de cerveja bom . Esse bateria de lítio cobalto é usada, por exemplo, na Optibike, uma bicicleta q é quase uma moto. Segundo o vendedor, essa bateria seria de 24V e 10,5Ah. Agora, uma dúvida aos entendidos: lá no página q especifica o meu motor, diz q o input power(tá certo falar em "power"?) é de 24V a 36V, e que o output power é de 185W a 250W. Isso significa q eu estou operando meu motor em 185W? Ou essa variação de potência é independente? Concluindo, só funcionaria a 250W com uma bateria de 36V?

Eu coloquei minha bateria no cesto dianteiro; não acho q a distribuição de peso na bicicleta fica ótima, mas é o mais prático pra tirar e por rsrsr Cool . Acredito q a melhor localização de uma bateria seria entre o seat tube e a roda traseira, não prejudicando tanto o centro de gravidade. Muitas elétricas estão vindo assim de fábrica, com uma bateria com alça e com chave, mais organizadinho. Não é o caso ao adaptar uma bike pré-existente. Não coloquei no bagageiro pq me atrapalharia o uso com alforjes e bolsas, além de ficar um monte de cabo aparecendo ao longo do meu quadro todo cromado... Ela tem umas tiras e presilhas, que poderiam ser usadas para amarrar no quadro, próxima ao seat tube, mas não fica bem amarrado, balança muito, não dá segurança, além de parecer que com o tempo não aguentaria. E tb ficam os fios esticados. Outra, atrapalharia a levantar a bike pra subir e descer escada.

Nessa foto acima os cabos ainda estão meio zoneados, depois eu amarrei-os com abraçadeiras ao longo da borda do cesto. Tb parei de levar o cadeado aí; a intenção era usá-lo como uma mola, pra impedir a bateria de balançar, mas não deu muito certo, o cadeado acaba pulando, e pra variar em cima do botão de on-off.

A bateria dura muito, muito mesmo. Ela tem 4 leds indicadores de carga, por dentro desse tecido protetor, e nunca passou de um led apagado. Dificilmente eu faço trajetos muito longos; no último domingo, andei uns 13 km; tinha muitas subidas, mas muitas descidas tb, e só apagou uma luz. É bom não gastar tudo, pois dizem q a bateria de lítio não deve ser sempre descarregada totalmente para recarregar - isso diminuiria sua vida útil. O ideal é carregar sempre q puder, nem q tenha q ser pouquinho. Eu carrego praticamente toda vez q "desembarco".

Na foto do cesto não dá pra ver direito o tamanho da bateria; confesso q estou sem régua então coloquei um CD por cima pra ter noção


Abaixo, a parte interna q é visível (a alça, do lado esquerdo da imagem acima, é fechada por uma presilha; vc abre e tem acesso a essa parte, pra carregar ou conferir a carga). Acredito q esses fios e conexões deviam ser melhor protegidos:


Enfim, a utilizade desse kit, pra mim, é justamente a de ASSISTÊNCIA ELÉTRICA, termo que costuma ser usado em inglês. Não é uma "bicicleta elétrica", com um motor que te leva onde vc quer, com uma pedalada passiva - a não ser que vc more no plano. Mas no plano não teria graça, pois pedalar é mais rápido. A vantagem é o empurrão que vc tem subindo morros, ou carregando cargas mais pesadas. Eu faço TUDO de bicicleta; esse tudo seria ir ao trabalho, fazer compras, fazer coisas rápidas no centro, e até "cair na night"! Tem hora q acho até perigoso subir um morro a 1/2 por hora, numa marcha levíssima, à noite, por exemplo... principalmente se vc faz todo dia. Claro q sei q assaltos tb acontecem até com gente de speed voando, fazendo treino - vide os roubos no campus da USP. Mas devagarzinho vc fica super vulnerável. Até em relação ao trânsito; é bom vc poder acompanhar melhor o fluxo dos veículos numa subida ou numa rotatória.

Outra coisa que muito me influenciou foi a forma como costumamos (ou como EU costumo) fazer os deslocamentos diários. Me refiro a acordar cedo, comer, escovar o dente e sair voando de bike! Ou ficar sentado a tarde inteira trabalhando, aí de repente vc destranca sua bike e sai voando de novo! Sinceramente, acho q com o tempo não tem joelho q aguente. Acho q muitos q criticam o uso de bicicleta elétrica (acho q o mais adequado seria bicicleta eletro-assistida) são os q fazem TUDO de carro, e pegam a bike pra curtir, pra treinar, pra se achar o atleta. Ou podem ser atletas, mesmo, mas q não usam bike como veículo. Bem, ela é o meu veículo, e eu faço de tudo pra fazer tudo certinho no trânsito e consquistarmos aos poucos o respeito q merecemos. Eu fico louco da vida qndo cruzo com uma bike na contramão; atrapalha tudo, ou melhor, atrapalha TODOS ao longo de todo o trajeto! E queima o filme dos ciclistas. Sei q muitas vezes esses 'bicicleteiros' fazem isso por desinformação, eu mesmo já fiz muito, antigamente, sem saber...

No meu caso, eu trabalho bem perto do serviço, por enquanto, e isso é coisa q te estimula a fazer o trajeto "no gás", e nem te dá tempo de aquecer. Mas, futuramente, será mais longe, quase 7km, q eu não acho muita coisa, não, mas se reparar no relevo, vai ver q é bastante. Esse assunto colocarei num outro tópico. Então adquiri o kit até por planejamento, pois fiquei suspeitando de um aumento futuro, q até aconteceu - hje está custando quase 200 reais a mais do q eu paguei. Agora percebi q nem cheguei a passar o link, eu comprei desse cara aqui. Tenho certeza q seria MUITO mais barato comprar fora; só esse motor, sem a bateria, já vi na net anunciado por cerca de 80 dólares. O caro é mesmo a bateria, mas não tanto qnto estamos pagando no momento. No caso, o vendedor é um atravessador, mesmo, ele deve comprar tudo sei lá de onde, monta e testa, e te manda. Mas faz tudo direitinho, responde e-mails e tudo, e ainda não o vi passar a perna em ninguém, pelo contrário.

O único porém, é q ele dá a impressão de nunca querer revelar a marca do produto q está vendendo (nem mesmo depois da venda), tlvz com receio de q outros vendedores "descubram" qual é o esquema e passarem a concorrem com ele, tb. Ou q clientes comprem direto do exterior. Mas ainda não falei isso com ele diretamente, pois não tenho tido tempo de escrever (nem sei como estou abrindo este tópico; tenho q terminar minha dissertação de mestrado até semana q vem!), então não me aprofundarei nessa questão.

Pra concluir de vez, eu acho q a única possibilidade viável desses velomóveis eletro-assistidos, q sempre se comentam por aqui, seria utilizando mecanismos leves como este. Eu também sou um que sonha com um desses veículos! Claro q deve ser necessário potências maiores, e por isso cargas maiores de baterias, só q tudo isso sempre acarretaria em mais peso. Mas veja: eu devo pesar uns 75 kg, e adicionei à bike menos de 6 kg (8% do meu peso), o q passou a me ajudar em boa parte dos trajetos. Agora, um kit mais potente e mais pesado, para um veículo q já é mais pesado, tlvz mantenha uma porcentagem de peso adicionado parecida. O Olavo mesmo fez uma comparação q achei super acertada, considerando peso extra do corpo, da bici, de alforge, bagageiro, etc, no tópico que falava sobre o velomóvel q está sendo construído pelo David Bevilacqua em Florianópolis.

Abraços a todos; putz, q post gigante!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
ag_favaro

avatar

Mensagens : 100
Data de inscrição : 22/05/2009
Idade : 55
Localização : Itajaí SC

MensagemAssunto: Direito de resposta...   Qua Set 29, 2010 8:39 am

Fui citado, então tenho direito de resposta, hehehe...

Ninocoutinho, seu post não foi longo. Foi ótimo. Realmente muito explicativo.

Acompanho este grupo quase que diariamente, apenas não havia comentado aqui meu acidente, pois a bike elétrica é meio "off-topic". E a pratica comprovou que o veículo é meio perigoso mesmo, mas em razão da péssima distribuição de peso, consequência das baterias de chumbo. Em uma bike normal, não estaria de muletas. Se estivesse com a reclinada, poderia talvez ralar as mãos ou a bunda, dificilmente machucaria as pernas que estariam para cima.

Esta sua bateria é bem interessante. Espero que fique mais acessível, pois a bike elétrica tem um importante paplel a cumprir na substituição do automóvel, para trajetos urbanos de média distância.

Já decidi, vou abrir mão da velocidade, e preparar-me fisicamente e usar a reclinada para ir e voltar do trabalho. O Kit elétrico ficará para um futuro veículo de 3 rodas.

Abraços a todos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mordaz

avatar

Mensagens : 2244
Data de inscrição : 22/05/2009
Localização : Rio de Janeiro

MensagemAssunto: Re: bicicleta elétrica ou eletro-assistida: relação peso potência razoável   Qua Set 29, 2010 4:21 pm

ninocoutinho escreveu:
Agora, uma dúvida aos entendidos: lá no página q especifica o meu motor, diz q o input power(tá certo falar em "power"?) é de 24V a 36V, e que o output power é de 185W a 250W. Isso significa q eu estou operando meu motor em 185W?
Sim. (Talvez até menos, tipo 125W).

ninocoutinho escreveu:
Ou essa variação de potência é independente?
Não.

ninocoutinho escreveu:
Concluindo, só funcionaria a 250W com uma bateria de 36V?
Sim.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://fotolog.terra.com.br/bentrider
ninocoutinho

avatar

Mensagens : 1240
Data de inscrição : 20/09/2010
Localização : Itabira - MG

MensagemAssunto: Re: bicicleta elétrica ou eletro-assistida: relação peso potência razoável   Qua Set 29, 2010 8:17 pm

ag_favaro escreveu:

Esta sua bateria é bem interessante. Espero que fique mais acessível, pois a bike elétrica tem um importante paplel a cumprir na substituição do automóvel, para trajetos urbanos de média distância.

Já decidi, vou abrir mão da velocidade, e preparar-me fisicamente e usar a reclinada para ir e voltar do trabalho. O Kit elétrico ficará para um futuro veículo de 3 rodas.

Olá ag_favaro, q bom q vc apareceu. Pois é, eu acho q o mais importante é saber definir bem qual o veículo adequado pra cada tipo de trajeto. Acho q é possível ter vários, e cada um servir pra algo diferente. Se o cara tem um Corolla e uma Cherokee, qual ele vai usar pra ir "pra roça", por exemplo? Eu já me vi fazendo coisas de bike q seria bem mais fácil e até mais rápido fazer a pé! Ou, apenas mais fácil, pq não precisa descer a bike na escada, preocupar com cadeado, com tranca, com mochila, coisas assim.

Se o camarada tem uma MB, uma reclinada, uma elétrica "cargueira" e uma speed, ele deve conhecer BEM os veículos q ele possui, pra saber o mais adequado pra cada ocasião. Tlvz uma bike eletroassistida não tenha utilidade pra muita gente. Eu mesmo, se morasse na minha cidade natal, não teria necessidade nenhuma; seria um peso e um custo desnecessário.

Ia esquecendo: apesar de eu nunca nem ter passado perto de uma bike com essas baterias de chumbo, todos os depoimentos me levam a crer q é uma solução q praticamente só traz problemas. Ou seja, não é solução!! Mas acho q serviu pra galera ir testando, pena q traumatizando muitos, e até machucando alguns, como no seu caso.

Abraço!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
ninocoutinho

avatar

Mensagens : 1240
Data de inscrição : 20/09/2010
Localização : Itabira - MG

MensagemAssunto: Re: bicicleta elétrica ou eletro-assistida: relação peso potência razoável   Qua Set 29, 2010 8:25 pm

Mordaz escreveu:
ninocoutinho escreveu:
Agora, uma dúvida aos entendidos: lá no página q especifica o meu motor, diz q o input power(tá certo falar em "power"?) é de 24V a 36V, e que o output power é de 185W a 250W. Isso significa q eu estou operando meu motor em 185W?
Sim. (Talvez até menos, tipo 125W).

ninocoutinho escreveu:
Ou essa variação de potência é independente?
Não.

ninocoutinho escreveu:
Concluindo, só funcionaria a 250W com uma bateria de 36V?
Sim.

Caro Mordaz, tudo isso q vc me confirmou é muito sério, tanto q resolvi finalmente escrever pro vendedor pra ele ficar esperto com essas coisas. Às vezes nem o cara tem noção!

Só q, realmente, se esse motor tá funcionando a 180W (escrevi 185 acima mas é 180, ou menos, como vc disse), a 250 ia ser bastante, já! Esses 180 já me ajudam pra caramba. Pena q uma bateria a 36V deve gastar mais, ser mais pesada, ter menor autonomia, consequentemente menor vida útil, além de mais cara... tlvz uma solução como essa q estou usando seja um meio-termo razoável.

Vc achariam "crime" eletrificar/motorizar uma reclinada? Sei q o Mordaz desistiu por causa do peso. Eu só arriscaria se fosse usar como veículo de "carga" e, com certeza, se eu tivesse outra normal, sem assistência! Nâo dá pra ficar só com a eletroassistida, ela é mto diferente.

Ainda preciso abrir outro tópico pra tratar de outras dúvidas sobre as reclinadas.

Abraços!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mordaz

avatar

Mensagens : 2244
Data de inscrição : 22/05/2009
Localização : Rio de Janeiro

MensagemAssunto: Re: bicicleta elétrica ou eletro-assistida: relação peso potência razoável   Qui Set 30, 2010 3:47 pm

180W (ou mesmo 125W) talvez sejam suficientes. A opção por uma tensão de 36V em vez dos atuais 24V só se justificaria se você quisesse mais velocidade final (supondo um motor de cubo sem redução interna).

Uma reclinada motorizada não é crime algum. Só acho que seria interessante uma reclinada feita especificamente para ser motorizada, com uns perfis de aço bem parrudos (pesados e baratos). Suspensão em ambas rodas também seria interessante. Supondo um motor de cubo, acho preferível que o mesmo fique na roda traseira, para não tornar pesada a direção e ficar com uma distribuição de peso melhor.

Uma reclinada que acho interessante para motorização, apesar de não admitir suspensão, é a FWD do Pedro Zöhrer. Uma versão mais robusta, é claro. O efeito de tração integral conseguido com uma roda motorizada e outra movida a pedal é bastante interessante. Ainda permite usar um motor de cubo dianteiro na roda traseira, simplificando a transmissão a pedal. Ainda tem a vantagem de ser a opção mais simples caso se queira remover a motorização - basta remover a roda traseira e a bateria.

[]s
RT

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://fotolog.terra.com.br/bentrider
ninocoutinho

avatar

Mensagens : 1240
Data de inscrição : 20/09/2010
Localização : Itabira - MG

MensagemAssunto: Re: bicicleta elétrica ou eletro-assistida: relação peso potência razoável   Qui Set 30, 2010 6:44 pm

Mordaz escreveu:
180W (ou mesmo 125W) talvez sejam suficientes. A opção por uma tensão de 36V em vez dos atuais 24V só se justificaria se você quisesse mais velocidade final (supondo um motor de cubo sem redução interna).
Bom saber sua opinião, eu até queria mais velocidade, mas independente do motor. Hoje eu percebi de novo, tem uma rotatória meio na subida q eu pego todo dia pro trabalho, e o motor me dá uma arrancada boa pra entrar nela, e aí partir daí eu me esforço pra pedalar mais forte, só q não adianta, o motor me segura. Na bike normal, se eu já vier embalado, acho q vou mais rápido. Não tenho ciclocomp. pra dizer a velocidade precisa

Mordaz escreveu:
O efeito de tração integral conseguido com uma roda motorizada e outra movida a pedal é bastante interessante.
Pois é, assim q fica na minha, acho q é uma solução bem melhor do q o motor acoplado no cubo traseiro (de uma bike normal), junto às catracas. Esqueci de comentar que, mesmo com o motor, troco bastante as marchas, ao contrário de muitas pessoas com quem conversei, q me disseram ficar sempre entre as 3 mais pesadas. Pra plano e subidas levíssimas isso vai bem, mas em certas subidas é indispensável passar disso, pra manter um giro mais alto. Chego a usar 28X28, q é minha relação mais leve nas minha duas bikes. À medida q a inclinação vai aumentando, vai mudando a sensação: primeiro o motor vai te empurrando, dpois é vc quem começa a empurrar o motor!!! Twisted Evil
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Braga Tepi

avatar

Mensagens : 115
Data de inscrição : 13/03/2011
Localização : Teresima-PI

MensagemAssunto: Re: bicicleta elétrica ou eletro-assistida: relação peso potência razoável   Seg Mar 14, 2011 12:20 am

ninocoutinho escreveu:
Olá, pessoal.

Já me apresentei num outro tópico e, seguindo sugestão do Olavo, venho contar sobre o motor e baterias que coloquei em uma de minhas bikes.

Bem, depois de muita pesquisa, baseei minha escolha mais no depoimento de pessoas que também já tinham comprado o kit, do que em informações super técnicas e tal - já q eu não entendo muito de nada disso. Na verdade, foram dois camaradas, que ANTES de usarem esse mesmo esquemo q tenho usado, já tinham tido experiência com bikes elétricas mega pesadas, com baterias de chumbo ácido, que deixam a magrela nada leve!! Tem bike aí pesando mais de 40 kg!! Dia desses, não sei se alguém acompanhou, mas um colega aqui do forum mesmo, o ag_favaro, que participa do grupo de veículos elétricos do google, sofreu um acidente, tentando equilibrar a bike depois de um 'animal' tocar sua roda traseira. Ele foi colocar a perna no chão, não aguentou o peso, parece que teve uma rachadura na tíbia Shocked . Ele conta a história aqui. Acho q a bike que o Olavo teve (uma chopper elétrica?) também era peso-pesado.

Esse motor que eu comprei parece que é até bem popular, encontra-se fácil no eBay, o fabricante é o Suzhou Bafang, e eles chamam-no de 8-FUN; o modelo meu é o Jewel, série QSWXK. No site do fabricante tem umas imagens mais detalhadas até da construção, ou melhor, das partes internas do modelo, além de outras informações. O peso dele é de 2.8 kg, e vai na roda dianteira, substituindo o cubo. Fica um 'cubão'Twisted Evil. Esse cubo apresenta, acho q até logicamente, uma razoável resistência à rolagem. Ou seja, apesar de, instalado na bike, não modificar em tanto o peso, o comportamento do veículo é totalmente diferente, ele até "corre" menos, numa descida, por exemplo. Também, dpois de uma certa velocidade, não adianta vc pedalar mais, parece q ele dá uma segurada. Ou seja, num terreno mais ou menos plano, com uma bicicleta normal, eu sou bem mais ágil no trânsito. Tanto pra desenvolver velocidade, quanto para frear, mudar direção, e tal.

Acredito q isso seja até bom, principalmente qndo vejo esses vídeos do trânsito holandês, por exemplo (como este que andou circulando por aí). Lá bicicleta anda em tudo qnto é lugar, no meio das pessoas, pra lá e pra cá... se a bike com motor ficar muito veloz, muito potente, a chance de estragos seria muito maior, atropelando pedestres e outros ciclistas, trombando com poste, etc. Li em algum lugar que na Holanda, 25% das vendas de bike são de elétricas, que já ocupam uns 10% da frota de magrelas... Não sei se é verídico, mas é provável. Da legislação de lá não li nada, mas vi q na Inglaterra o limite de potência é 250W (como esse q uso), e tem limite de velocidade algo como 15 milhas por hora; assim, os modelos de motor comercializados lá têm algum tipo de interrupção qndo chegam nessa marca. Acho até q é o caso desse meu, pois já vi na net um desses motores instalados numa Brompton.

Um detalhe é q esse kit meu (detalhe: não é o kit q aparece no site do fabricante, o meu é uma combinação do motor deles com outra bateria) não usa acelerador, como quase todos utilizam. É só um botão de liga-desliga (q eu coloquei no manete direito, próximo à primeira falange do dedo médio). A justificativa é que, numa potência tão baixa, o uso seria sempre no máximo. O q eu acho muito bom, pq fica com menos "penduricalhos" na bicicleta: um manete acelerador implicaria em mais fios, mais coisas pra instalar, pra ficar balançando e fazendo peso. O vendedor diz q a entrega de potência é progressiva qndo aperta esse botão; eu honestamente não saberia dizer. Acho q a entrega "parece" progressiva pq o motor tem q te tirar da inércia. A rodagem é q é progressiva, por conta disso. Mas é só minha opinião.

Abaixo, uma foto de como ele fica na bike. O fio pendurado pelo lado de trás ainda não estava preso qndo tirei a foto; depois apertei com umas abraçadeiras ao longo do garfo.


A bateria usada é ligeiramente menos pesada que o motor, 2.6 kg. Ela é de lítio, mas não também o q mais se vê, q é o LiFePO (lítio ferro fosfato), mas sim Lítio Cobalto. A lítio cobalto tem mais "energia" q a de fostato, parece que teria o dobro de carga com uma mesma massa. Eu pesquisei q esse tipo de bateria, e parece que não sido muito usada, por ter um certo risco de explosão. Mas estou indo na fé, pq tudo pode explodir, até carro, pilha, celular e garrafa de cerveja bom . Esse bateria de lítio cobalto é usada, por exemplo, na Optibike, uma bicicleta q é quase uma moto. Segundo o vendedor, essa bateria seria de 24V e 10,5Ah. Agora, uma dúvida aos entendidos: lá no página q especifica o meu motor, diz q o input power(tá certo falar em "power"?) é de 24V a 36V, e que o output power é de 185W a 250W. Isso significa q eu estou operando meu motor em 185W? Ou essa variação de potência é independente? Concluindo, só funcionaria a 250W com uma bateria de 36V?

Eu coloquei minha bateria no cesto dianteiro; não acho q a distribuição de peso na bicicleta fica ótima, mas é o mais prático pra tirar e por rsrsr Cool . Acredito q a melhor localização de uma bateria seria entre o seat tube e a roda traseira, não prejudicando tanto o centro de gravidade. Muitas elétricas estão vindo assim de fábrica, com uma bateria com alça e com chave, mais organizadinho. Não é o caso ao adaptar uma bike pré-existente. Não coloquei no bagageiro pq me atrapalharia o uso com alforjes e bolsas, além de ficar um monte de cabo aparecendo ao longo do meu quadro todo cromado... Ela tem umas tiras e presilhas, que poderiam ser usadas para amarrar no quadro, próxima ao seat tube, mas não fica bem amarrado, balança muito, não dá segurança, além de parecer que com o tempo não aguentaria. E tb ficam os fios esticados. Outra, atrapalharia a levantar a bike pra subir e descer escada.

Nessa foto acima os cabos ainda estão meio zoneados, depois eu amarrei-os com abraçadeiras ao longo da borda do cesto. Tb parei de levar o cadeado aí; a intenção era usá-lo como uma mola, pra impedir a bateria de balançar, mas não deu muito certo, o cadeado acaba pulando, e pra variar em cima do botão de on-off.

A bateria dura muito, muito mesmo. Ela tem 4 leds indicadores de carga, por dentro desse tecido protetor, e nunca passou de um led apagado. Dificilmente eu faço trajetos muito longos; no último domingo, andei uns 13 km; tinha muitas subidas, mas muitas descidas tb, e só apagou uma luz. É bom não gastar tudo, pois dizem q a bateria de lítio não deve ser sempre descarregada totalmente para recarregar - isso diminuiria sua vida útil. O ideal é carregar sempre q puder, nem q tenha q ser pouquinho. Eu carrego praticamente toda vez q "desembarco".

Na foto do cesto não dá pra ver direito o tamanho da bateria; confesso q estou sem régua então coloquei um CD por cima pra ter noção


Abaixo, a parte interna q é visível (a alça, do lado esquerdo da imagem acima, é fechada por uma presilha; vc abre e tem acesso a essa parte, pra carregar ou conferir a carga). Acredito q esses fios e conexões deviam ser melhor protegidos:


Enfim, a utilizade desse kit, pra mim, é justamente a de ASSISTÊNCIA ELÉTRICA, termo que costuma ser usado em inglês. Não é uma "bicicleta elétrica", com um motor que te leva onde vc quer, com uma pedalada passiva - a não ser que vc more no plano. Mas no plano não teria graça, pois pedalar é mais rápido. A vantagem é o empurrão que vc tem subindo morros, ou carregando cargas mais pesadas. Eu faço TUDO de bicicleta; esse tudo seria ir ao trabalho, fazer compras, fazer coisas rápidas no centro, e até "cair na night"! Tem hora q acho até perigoso subir um morro a 1/2 por hora, numa marcha levíssima, à noite, por exemplo... principalmente se vc faz todo dia. Claro q sei q assaltos tb acontecem até com gente de speed voando, fazendo treino - vide os roubos no campus da USP. Mas devagarzinho vc fica super vulnerável. Até em relação ao trânsito; é bom vc poder acompanhar melhor o fluxo dos veículos numa subida ou numa rotatória.

Outra coisa que muito me influenciou foi a forma como costumamos (ou como EU costumo) fazer os deslocamentos diários. Me refiro a acordar cedo, comer, escovar o dente e sair voando de bike! Ou ficar sentado a tarde inteira trabalhando, aí de repente vc destranca sua bike e sai voando de novo! Sinceramente, acho q com o tempo não tem joelho q aguente. Acho q muitos q criticam o uso de bicicleta elétrica (acho q o mais adequado seria bicicleta eletro-assistida) são os q fazem TUDO de carro, e pegam a bike pra curtir, pra treinar, pra se achar o atleta. Ou podem ser atletas, mesmo, mas q não usam bike como veículo. Bem, ela é o meu veículo, e eu faço de tudo pra fazer tudo certinho no trânsito e consquistarmos aos poucos o respeito q merecemos. Eu fico louco da vida qndo cruzo com uma bike na contramão; atrapalha tudo, ou melhor, atrapalha TODOS ao longo de todo o trajeto! E queima o filme dos ciclistas. Sei q muitas vezes esses 'bicicleteiros' fazem isso por desinformação, eu mesmo já fiz muito, antigamente, sem saber...

No meu caso, eu trabalho bem perto do serviço, por enquanto, e isso é coisa q te estimula a fazer o trajeto "no gás", e nem te dá tempo de aquecer. Mas, futuramente, será mais longe, quase 7km, q eu não acho muita coisa, não, mas se reparar no relevo, vai ver q é bastante. Esse assunto colocarei num outro tópico. Então adquiri o kit até por planejamento, pois fiquei suspeitando de um aumento futuro, q até aconteceu - hje está custando quase 200 reais a mais do q eu paguei. Agora percebi q nem cheguei a passar o link, eu comprei desse cara aqui. Tenho certeza q seria MUITO mais barato comprar fora; só esse motor, sem a bateria, já vi na net anunciado por cerca de 80 dólares. O caro é mesmo a bateria, mas não tanto qnto estamos pagando no momento. No caso, o vendedor é um atravessador, mesmo, ele deve comprar tudo sei lá de onde, monta e testa, e te manda. Mas faz tudo direitinho, responde e-mails e tudo, e ainda não o vi passar a perna em ninguém, pelo contrário.

O único porém, é q ele dá a impressão de nunca querer revelar a marca do produto q está vendendo (nem mesmo depois da venda), tlvz com receio de q outros vendedores "descubram" qual é o esquema e passarem a concorrem com ele, tb. Ou q clientes comprem direto do exterior. Mas ainda não falei isso com ele diretamente, pois não tenho tido tempo de escrever (nem sei como estou abrindo este tópico; tenho q terminar minha dissertação de mestrado até semana q vem!), então não me aprofundarei nessa questão.

Pra concluir de vez, eu acho q a única possibilidade viável desses velomóveis eletro-assistidos, q sempre se comentam por aqui, seria utilizando mecanismos leves como este. Eu também sou um que sonha com um desses veículos! Claro q deve ser necessário potências maiores, e por isso cargas maiores de baterias, só q tudo isso sempre acarretaria em mais peso. Mas veja: eu devo pesar uns 75 kg, e adicionei à bike menos de 6 kg (8% do meu peso), o q passou a me ajudar em boa parte dos trajetos. Agora, um kit mais potente e mais pesado, para um veículo q já é mais pesado, tlvz mantenha uma porcentagem de peso adicionado parecida. O Olavo mesmo fez uma comparação q achei super acertada, considerando peso extra do corpo, da bici, de alforge, bagageiro, etc, no tópico que falava sobre o velomóvel q está sendo construído pelo David Bevilacqua em Florianópolis.

Abraços a todos; putz, q post gigante!!
Desculpe entrar no assunto .... Nada contra a evolução das bikes,mas quanto menos lixo no planeta melhor é para todos , a bicicleta tem o seu papel previlegiado na construção de uma ideologia ambiental ( Bike com baterias ) ou quer dizer Bikes eletricamente ecológica.... pelo amor as abelhas...Isso é uma Quiméria , vamos manter a reputação de quem merece o previlégio, o que á de errado em nossa força ao ponto de sujar a reputação das magrelas.... Espero ser capaz em sempre defende-las...valeu absss...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://tepibike.blogspot.com
manouchk



Mensagens : 159
Data de inscrição : 12/06/2010

MensagemAssunto: Re: bicicleta elétrica ou eletro-assistida: relação peso potência razoável   Seg Mar 14, 2011 5:55 am

Eu acho que meu kit da moteuretvelo utiliza o mesmo motor.

http://moteuretvelo.fr/58-kit-light-av-veloelectrique.html

Nos kits francês não é permitido usar acelerador de punho. É usado um sensor de pedalagem. Você precisa pedalar para o motor ser acionado. É uma maneira inteligente da lei incitar as pessoas a pedalar.

Eu já pedalei muito quando morava na França. Eu gostava principalmente de montanha alta! Lá é show para isso mas é parei bastante tempo e fiquei com problemas no joelho. Eu não podia fazer distância muito grandes. Meu trabalho fica a 20 km da minha casa e isso me dava dor no joelho (eu descobri recentemente que tenho uma perma 1 cm maior do que a outra). Com o kit de assistência elétrica, eu consigo fazer meus 40 km por dia sem dores. Até acho que depois de aproximadamente 1000 km mieu joelho melhorou. A assistência elétrica nesse caso ajuda para não chegar muito suado. Aqui em Vitória a temperatura é alta mesmo cedo. Se eu for de bicicleta sem assistência, osuor em geral é bastante pronunciado! No momento eu custume resolver esse problema usado um casaco encharcado de água. Isso me permite uma boa refrigeração com o vento de Vitória.

Em relação a bateria, eu acredito que a densidade de energia da sua bateria é similar com a bateria de ion-li que uso. 24V 10 Ah de 2,5 kg. No meu caso, eu tenho problema de alcance dependendo do vento. Na minha volta não consigo fazer km por causa do vento e na ida sem vento eu poderia andar mais de 30 km.

Eu pessoalmente voltei a pedalar mais depois de alguns meses de bicicleta eletro-assistida. Eu acho que por isso é bom. Pode ter um impacto na saúde pública. Muita gente está parado, sem atividade física com muitos problemas de saúde por aí..., mas eu também entendeu quem é contra a assistência elétrica!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
ninocoutinho

avatar

Mensagens : 1240
Data de inscrição : 20/09/2010
Localização : Itabira - MG

MensagemAssunto: Re: bicicleta elétrica ou eletro-assistida: relação peso potência razoável   Seg Mar 14, 2011 7:06 am

Bem, achei o argumento do Emmanuel bastante válido e suficiente para justificar a existência de bikes eletro-assistidas. Além do caso dele, há outros: há pessoas mais velhas, com dificuldade de locomoção, e a assistência elétrica possibilita q elas circulem por aí de forma mais livre, sem estar dentro da jaula de um carro. Há os velomóveis, muito pesados para serem pedalados sem auxílio de motorzinho.

Eu devo dizer q desde novembro minha bike elétrica está parada. Desmontada. Simplesmente pq estou gostando de pedalar o máximo possível - aliás, esses tempos de chuvo estão terríveis me impedindo de pedalar frequentemente.

Quanto à sua militância contra as bikes elétricas, vc tem seu direito e não questiono. Só te digo q eu sou uma pessoa q pensa muito no impacto q causo no mundo em cada gesto ou atitude cotidiana, tenho muitas opiniões e convicções sobre sustentabilidade e ecologia (pra usar um termo na moda e um batido, respectivamente), mas OPTO por não militar em nenhuma dessas questões. Por um simples motivo: é BEM difícil manter a coerência! Tipo, é fácil criticar a atitude dos outros, e bem mais fácil ainda chegar em casa e ter água na torneira... Poder usar a privada e dar lá sua bela descarga. Estar com fome e abrir a geladeira. Tem vontade de comprar algo e ir lá no supermercado como se fosse um self-service e aquilo tudo estivesse nas prateleiras por mágica. Pegar todo o lixo q vc produz e colocar lá na rua, no dia que passa a coleta (independente de separar ou não os recicláveis). Tudo isso causa um impacto.

As bikes q vc mesmo construiu também tiveram q ter sua matéria prima saída de algum lugar. Moro numa cidade mineradora e, apesar de não trabalhar na área, sei bem do q estou falando. Em um só "morro" de onde a Vale extraiu minério de ferro por décadas, foram extintas mais de 40 nascentes. Quarenta! Sem contar q esse morro, antes, era um pico q se destacava razoavelmente no relevo da região, q já é montanhos. Hoje em dia, é um buraco de 200 metros de profundidade. Q hoje, pra ser "sustentável", a Vale preenche com terra. E dpois planta vegetação dita nativa. Não tem nenhuma foto boa de antigamente, mas dá pra entender: era assim, e hje é assim.

Então, como ficam nossas bikes extremamente ecológicas? Mesmo as bikes de bambu têm lá suas peças metálicas...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
ZÖHRER

avatar

Mensagens : 392
Data de inscrição : 23/05/2009
Idade : 50
Localização : Rio de Janeiro

MensagemAssunto: Re: bicicleta elétrica ou eletro-assistida: relação peso potência razoável   Ter Maio 17, 2011 5:49 pm

A alguns anos atrás( 1998) comprei um motor elétrico chinês de cubo e pus em uma 20x20Tour Araund para ir a universidade, usei as baterias de moto muito pesadas mas dava para chegar lá , dava uma carga para novamente voltar para casa.Deixei o projeto de lado pois o conjunto motor bateria aumentava muito o peso da bike de aço que tinha susp.traseira.
Recentemente resolvi colocar de novo um motor em uma de minhas reclinadas, e optei por um sistema com motor externo que pudesse usar as marchas da bike e somar forças com a minha pedalada visando um futuro veículo híbrido Solar- Elétrico- Humano.
Este experimento usou o kit da Brazil eletric um motor de 700W com baterias de lítio- ferro.
A autonomia esperada é de 40km, e velocidade máxima sem assistência de 50km/h.
Peso total da bike 26kg
Testes no aterro do Flamengo com o Ricardo Michel( depois posto o vídeo) mostrou que o sistema híbrido funciona muito bem.Como estou usando o modelo Zöhrer conforto, o desempenho de subida ficou ótimo, pelas marchas reduzidas, posso subir Paineiras só no motor sem problemas.
No transito ando rápido mais não sei quanto pois ainda não instalei o computador com velocímetro.
A idéia é depois instalar este motor na Tandem Ciclotour eliminar o banco do carona e construir um baú aerodinâmico coberto com células foto-voltaicas.
Peso por peso, ou faço uma reclinada com susp. traseira ou uma LWB para aumentar o conforto e capacidade de carga, uma vez que este veículo destina-se ao cicloturismo.Optei em usar a plataforma da Tandem já testada e que permite separar a bike no meio para transporte.




Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://zohrer.com.br
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: bicicleta elétrica ou eletro-assistida: relação peso potência razoável   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
bicicleta elétrica ou eletro-assistida: relação peso potência razoável
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Limitar uma mota
» Capítulo 2 - O Internato - O Mistério das marcas de bicicleta
» Fuga na direcção assistida
» Fuga de água ENORME (parte de trás do motor) em WJ 3.1
» Habilidades de Bucky Barnes

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Ciclismo alternativo-
Ir para: