InícioInício  RecliforumRecliforum  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
ninocoutinho

avatar

Mensagens : 1229
Data de inscrição : 20/09/2010
Localização : Itabira - MG

MensagemAssunto: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   Seg Jun 20, 2011 9:10 am

Olá, pessoal, ontem fiz mais um passeio de recli junto ao pessoal do Mountain Bike BH. Very Happy

Partimos de BH ruma à cidade de Lagoa Santa, fazendo uma extensão do pedal até o aeroporto de Confins, e retornamos a BH. Pra mim foram uns 100km de pedal (ainda estou sem ciclo na Berimbosa), somando a quilometragem do pessoal com as rotas do googlemaps dos trajetos q fiz na cidade.

É muito aprendizado pedalar ao lado dos mais variados ciclistas, alguns q pedalam pra caramba, outros nem tanto. O grupo foi formado por 26 ciclistas, se estou certo. Quatro deles da terceira idade, e que são os q pedalam melhor... Um bom pessoal mais jovem também, e uma moça q foi quem mais sofreu. Detalhe: no outro passeio longo q tinha feito com eles, havia uma variedade maior de bikes: algumas speeds e algumas MTBs com pneus lisos. Eu estava na explorer, com pneus cravudos. Desta vez, só tinha um numa Caloi 10 antiga maravilhosa, sendo q todos os outros estavam de MTB com suspa e pneus largos pra terra. Só eu de pneu liso, o parceiro da caloi 10.

Nesses passeios eles adotam o princípio de seguir o ritmo do mais lento. Isso não significa q o grupo vai sempre coeso, na mesma passada... às vezes, principalmente em subidas e descidas, o grupo se divide bastante em 2, 3 ou mais pelotões. Aí, o grupo da frente elege um lugar bom pra parar e juntar o pessoal, esperando os q vem do fundo. Bem, no passeio anterior, eu fui quase o tempo todo no fundo (tem sempre um ciclista mais experiente que fica responsável por "fechar" o grupo: ninguém pedala atrás dele), não por ir necessariamente mais lento, mas pq eu estava bem seguro com a galera do fundão. E não tinha tanta diferença de ritmo entre o pessoal de trás e os da frente. Desta vez, eu adotei a estratégia de seguir sempre na frente, atrás do "padrinho", q é quem conduz o passeio e dita as paradas. Isso é muito bom pois, nas paradas pra juntar o grupo, vc tb fica mais tempo descansando, sendo q quem vem lento, do fundo, descansa menos ou praticamente nada (pois a maioria já estava esperando há um bom tempo e tudo q a galera quer é seguir logo!).

O passeio teve subidas duríssimas e descidas maravilhosas. É interessante comparar o rendimento das bikes. Em descidas, eu praticamente não pedalava, e ainda assim eu tinha q acionar os freios constantemente, pra não ultrapassar ou atropelar quem estava a minha frente, pedalando! Shocked Ou, qndo eu ia em dupla conversando com alguém, pra gente ficar sempre um ao lado do outro, o outro tinha q estar sempre pedalando, enquanto eu ia de boa - ou freiando, pra ser amigo What a Face . Sob efeito dos ventos, isso aí era mais evidente ainda.

Em subidas longas, qndo pedalo sozinho, debaixo de sol brabo, tenho mania de já tascar uma coroinha e ir feliz de 22x34, no ritmo q isso resultar. Já pra acompanhar o pessoal da frente, não dava pra fazer isso, pois eles nunca iam de coroinha. Era sempre a do meio, junto com a penúltima ou antepenúltima catraca. Assim, eu ia em geral entre 32x34 e 32x30, o q exigia uma cadência um pouco maior q a deles mas nada absurdo, pra acompanhar a mesma velocidade. Teve uma ou duas vezes em q não consegui, e tive q tascar a coroinha, o q implica em ser ultrapassado por alguns. Mas logo eu recuperava e me juntava aos da frente.

Em retas em geral eles vão mais de coroão, enquanto eu só vou pro coroão qndo percebo que dá pra pedalar mais pesado que no 32x11 sem grandes esforços.

Fui muito ultrapassado em descidas também, mas isso era pq eu praticamente nunca pedalava, e tinha um pessoal q pedalava no início das descidas e, no embalo, assumiam uma posição aero. Tenho muito, muito receio dessa posição aero das convencionais. Qualquer problema, é fuça na chão!! No

Apesar do passeio envolver trechos bem duros, terminei inteiro, sem dores e sem cansaço exagerado. Saí da casa onde estava hospedado em BH às 7:40 da manhã, e cheguei de volta à rodoviária às 18h. Eu tinha ido pra BH no dia anterior, de busão. Pedalei um pouco sozinho pelas ruas, pegando inclusive tráfego pesado à noite. Eu acho q a recli vai bem no trânsito, e quem usa guidão esquilo tem a vantagem de costurar entre os carros mais facilmente (eu faço isso sem grandes e receios e sem ser muito habilidoso). Como os mais experientes desse grupo q pedalou são um pessoal que usa a bike no dia-a-dia em BH, todo momento em q estou com eles, na rua, é um momento de aprendizado. A gente se comunica muito com os motoristas, e faz os trajetos da maneira mais bem plenajada possível. Há furadas de sinal vermelho q são condenáveis por muitos, e há pedaladas nas calçadas q alguns tomam como proibido... Bem, tudo isso é em prol da sobrevivência num trânsito q não te dá estrutura cicloviária. O Klaus é um q tem bastante experiência e diz não furar sinal vermelho e, além disso, sempre espera atrás da faixa de pedestre... Eu furo sinal vermelho e, sempre q possível, aguardo o sinal abrir à frente da faixa. Isso tudo me mantém mais vivo. Dessa vez, por exemplo, a única vez em q quase morri foi na volta, qndo teimei em não ir pela calçada, q não tinha nenhum pedestre e os três q pedalavam comigo a essa altura (o pessoal já estava indo embora pra casa) foram justamente pela calçada. Eu fui pela pista e tomei uma fina medonha dum busão. Já era noite e eu estava como uma árvore de natal. Não adiantou. Se eu tivesse indo pela rota dos pedestres q não tinha nenhum pedestre, não tinha passado por isso...

É meio vago falar q tem q se guiar pelo bom senso, mas a verdade é essa mesmo. Não estou botando a vida de ninguém em risco e ainda estou me protegendo.

Se eu tiver q falar o único "porém" do pedal foram os gases q senti dpois q parei, na rodoviária. Foi dureza!! E eles não eram gases aliviáveis, pois estavam longe da saída clown . Assim, a viagem de ônibus na volta foi a pior parte do fim de semana, pois não consegui nem dormir, de tanta dor. Chegando aqui ainda pedalei até em casa, mas foi tranquilo pois era bem próximo. Demorou um tempo pra eu sentir alívio da situação, q envolveu umas massagens e umas posturas mutcho loucas, além de umas flatulências de leve. Com certeza isso tudo tem a ver com a rotina de alimentação em meio ao pedal. Preciso resolver isso pra poder me sentir melhor em pedais ainda mais longos, pois não foi a primeira vez em q senti isso.

Confesso q não tenho fotos muito interessantes. Todas as minhas estão aqui. Abaixo algumas, só pro post não ficar tão preto e branco:









Abraços!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
ninocoutinho

avatar

Mensagens : 1229
Data de inscrição : 20/09/2010
Localização : Itabira - MG

MensagemAssunto: Re: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   Seg Jun 20, 2011 12:03 pm

Saíram novas fotos quentíssimas de outros álbuns:

Um pouco antes da partida no estacionamento do Minas Shopping:


Num posto próximo à Cidade Administrativa (ao fundo):


Aguardando o conserto dum pneu furado:


Aeroporto Confins:


Flagra:


Quanto a essa foto aí de cima, preciso ou não preciso resolver meu problema com a minha FALTA de camisas de ciclismo?? Twisted Evil
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mordaz

avatar

Mensagens : 2237
Data de inscrição : 22/05/2009
Localização : Rio de Janeiro

MensagemAssunto: Re: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   Seg Jun 20, 2011 1:10 pm

Ué, trajeto de estrada e os caras usando pneus com cravos?

Nino, já pensou em reclinar mais esse banco futuramente?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://fotolog.terra.com.br/bentrider
ninocoutinho

avatar

Mensagens : 1229
Data de inscrição : 20/09/2010
Localização : Itabira - MG

MensagemAssunto: Re: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   Seg Jun 20, 2011 3:18 pm

Mordaz escreveu:
Ué, trajeto de estrada e os caras usando pneus com cravos?
Acho bem curioso essa predominância de MTB no Brasil, especialmente em Minas. Tem alguma lógica, mas uma coisa é a prática esportiva predominante ser de XC e afins, outra coisa é qualquer pessoa q pedale ou queira pedalar, mesmo q só na cidade, ser levada a adquirir uma bike nesse estilo. E tb, inicialmente, pensarem em praticar esse tipo de ciclismo, em trilhas. Aliás, não aguento a expressão "trilhas leves", que muita gente usa qndo faz pesquisa sobre qual a bike ideal pra comprar. Vê-se muito no fórum pedal: "pessoal, quero comprar uma bike pra ir e voltar da facul, e fazer umas trilhas leves no fim de semana". Ai, que alergia q dá!!!

Um dos coroas do grupo, aliás o mais idoso, era um italiano, q comentou justamente isso numa de nossas conversas: q, na itália, a bicicleta padrão é a estradeira (não precisava nem falar). Engraçado q no outro passeio ele foi de speed, e nesse, de mtb!!

Vou fazer outro comentário sobre essa questão, mas agora não terei tempo. Lembro depois.

É ruim pq, na verdade, é uma bike q por vezes não se presta, ou não se presta tão bem, ao q a média das pessoas procura. Ficou patente q, num passeio longo como esse, pessoas mais ou menos preparadas, com bikes na maioria boas, não tinham bicis mais adequadas à situação. Apesar de q eu também, se fosse participar mesmo q de uma "trilha leve", estaria mal servido: minha mtb tem pneus lisos (mas não muito finos), paralamas, garfo rígido e bagageiro. O bagageiro nem é problema, mas todo o resto só dá dor de cabeça.

A minha berimbosa acaba sendo meio híbrida, o q pode ser visto como algo bem "meio", mesmo: os pneus são lisos, mas não finos e de alta pressão, e o banco não é lá tão inclinado... e lá vamos nós:

Mordaz escreveu:
Nino, já pensou em reclinar mais esse banco futuramente?
Com certeza, mas acho q posso dar tempo ao tempo - pois vez ou outra ainda faço bobagem com ela - e tb há outras preocupações em mente:

a) o ângulo dos stays traseiros (de fixação do banco). acho q pra reclinar mais não bastaria fazer novas furações no banco, pois os stays ficariam muito verticais. tenta dar uma olhada nas fotos q já postei e veja o q vc acha. tlvz necessite de intervenção klausiana pra mexer no comprimento ou posição deles.

b) não acha q pode prejudicar a distribuição de peso? vou pedir de novo pra vc exercer seu poder imaginativo sobre as fotos. Tem essa questão pro meu desempenho em subidas, assim como a posição do tronco nessas subidas e tb a maior segurança no uso urbano. Apesar de estar andando bem mais com a bambuzera, sinto ainda mais segurança na explorer pra andar nas ruas - o q não quer dizer q sinto insegurança com a de bambu. Apenas tenho algumas ações um tanto prejudicadas pois, apesar do retrovisorzinho, às vezes o q vc precisa é dar aquela virada pra trás, mesmo, tomar decisões rápidas, e com o assento mais alto da explorer tenho pouca dificuldade, enquanto com a de bambu tenho bem mais, e se fosse mais deitado, sei q ia começar a impossibilitar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Marcus Del Mastro

avatar

Mensagens : 899
Data de inscrição : 25/03/2011
Idade : 43
Localização : Sorocaba - SP

MensagemAssunto: Re: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   Seg Jun 20, 2011 5:24 pm

ninocoutinho escreveu:
Apesar de q eu também, se fosse participar mesmo q de uma "trilha leve", estaria mal servido: minha mtb tem pneus lisos (mas não muito finos), paralamas, garfo rígido e bagageiro. O bagageiro nem é problema, mas todo o resto só dá dor de cabeça.

Desde 1995, ano que comprei a minha MTB usada, Trek 7000 (modelo 1992), sem suspa (a mesma que tenho até hoje), só ando com pneus lisos... Em 1995 mesmo fiz uma viagem praticamente sem asfaltos, só na terra, só na areia, um pouco de cascalho, 30kg nos alforges, 1 mês de viagens pelo Espírito Santo e interior da Bahia. Não fez falta um só dia de pneus com cravos, nem nos dias de chuva e lama. Aliás, até hoje, não necessitei nem 1 dia de pneus com cravo.

Costumam chamar estradas de terra como trilha leve, nelas não há menor necessidade de cravos, não pelo menos ao cicloturista, carregado com 30kg ou não. Em estradas de areia quanto mais liso e largo for o pneu, melhor. Acho que só necessitam de cravos quem busca aventura mesmo, em trilhas de verdade, aquelas que necessitam de habilidade (coisa que não tenho).

Agora, no asfálto, os pneus de cravo são bem perigosos em curvas rápidas e fechadas, dá para sentir os cravos dobrando...

Sobre o senhor italiano estar de MTB, ... é normal que pessoas com bom preparo, quando vai andar com um grupo mais lento peguem a MTB com pneu cravudo para fazer mais exercício, já que estará lá na frente o tempo todo... ainda é reduz muito a chance de furar o pneu.

Abraços,

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.pocketcar.org
Marcus Del Mastro

avatar

Mensagens : 899
Data de inscrição : 25/03/2011
Idade : 43
Localização : Sorocaba - SP

MensagemAssunto: Re: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   Seg Jun 20, 2011 5:27 pm

É claro,

Esqueci de falar:

Parabéns!!! 100k é coisa pros diabo! Ainda mais vendo os seus primeiros relatos aqui no fórum, dá para ver a grande evolução que vc vem tendo (dá-lhe gerúndio), parabéns mesmo, acho que esse número é um pouco mágico para um ciclista.

Obs: até hoje foram 5 vezes que fiz 100km ou mais, 3 delas foram neste ano (2 foram 120km, nunca achei que aguentaria tudo isso).

Abraços
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.pocketcar.org
xamã

avatar

Mensagens : 176
Data de inscrição : 04/03/2011
Idade : 52
Localização : Pantanal MS

MensagemAssunto: Re: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   Seg Jun 20, 2011 7:01 pm

beleza de aventura, ninocoutinho!!!
parabéns!!

ninocoutinho escreveu:


Quanto a essa foto aí de cima, preciso ou não preciso resolver meu problema com a minha FALTA de camisas de ciclismo??
respondendo...
precisa urgente de uma camisa, pois tive impressão, em algumas chapas, que é uma camisa do fluminense... geek kkkkk



Marcus Del Mastro escreveu:
... é normal que pessoas com bom preparo, quando vai andar com um grupo mais lento peguem a MTB com pneu cravudo para fazer mais exercício...

me considero com um bom preparo, tendo em vista meu tempo de bike e idade (3 anos / 46 anos) e sempre falo essas coisas (qualquer oportunidade serve também de treino) para o pessoal, já que minha MTB ser tamanho 21", usar dois pneus cravudos 2,35 normalmente com calibragem baixa ~ 25 a 35psi - mini alfoges e bagageiro... e usando-a exactos 53,44% asfalto e 46,56% "trilha leve" geek ...
o bom é (com minha bike de 1.300 reales) dar "côro" na gurizada com bikes de 3, 4, 5mil ou mais tongue
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mordaz

avatar

Mensagens : 2237
Data de inscrição : 22/05/2009
Localização : Rio de Janeiro

MensagemAssunto: Re: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   Ter Jun 21, 2011 12:16 am

ninocoutinho escreveu:
Mordaz escreveu:
Ué, trajeto de estrada e os caras usando pneus com cravos?
Acho bem curioso essa predominância de MTB no Brasil, especialmente em Minas. ...
A minha objeção foi mais aos pneus do que às MTBs. Até entendo alguém preferir uma MTB a uma speed, mas com slicks.

ninocoutinho escreveu:
Mordaz escreveu:
Nino, já pensou em reclinar mais esse banco futuramente?
Com certeza, mas acho q posso dar tempo ao tempo - pois vez ou outra ainda faço bobagem com ela - e tb há outras preocupações em mente:

a) o ângulo dos stays traseiros (de fixação do banco). acho q pra reclinar mais não bastaria fazer novas furações no banco, pois os stays ficariam muito verticais. tenta dar uma olhada nas fotos q já postei e veja o q vc acha. tlvz necessite de intervenção klausiana pra mexer no comprimento ou posição deles.

b) não acha q pode prejudicar a distribuição de peso? vou pedir de novo pra vc exercer seu poder imaginativo sobre as fotos. Tem essa questão pro meu desempenho em subidas, assim como a posição do tronco nessas subidas e tb a maior segurança no uso urbano. Apesar de estar andando bem mais com a bambuzera, sinto ainda mais segurança na explorer pra andar nas ruas - o q não quer dizer q sinto insegurança com a de bambu. Apenas tenho algumas ações um tanto prejudicadas pois, apesar do retrovisorzinho, às vezes o q vc precisa é dar aquela virada pra trás, mesmo, tomar decisões rápidas, e com o assento mais alto da explorer tenho pouca dificuldade, enquanto com a de bambu tenho bem mais, e se fosse mais deitado, sei q ia começar a impossibilitar.
Entendo a sua preocupação, mas se você tem duas reclis, uma pode ser a "commuter" e a outra a "racer".

Que tal você checar a distribuição de peso atual? Mesmo que você não mude nada, é um dado interessante.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://fotolog.terra.com.br/bentrider
Mordaz

avatar

Mensagens : 2237
Data de inscrição : 22/05/2009
Localização : Rio de Janeiro

MensagemAssunto: Re: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   Ter Jun 21, 2011 12:33 am

xamã escreveu:
ninocoutinho escreveu:
Quanto a essa foto aí de cima, preciso ou não preciso resolver meu problema com a minha FALTA de camisas de ciclismo??
respondendo...
precisa urgente de uma camisa, pois tive impressão, em algumas chapas, que é uma camisa do fluminense... geek kkkkk
O defunto era maior... Razz , mas fora isso, o que há de errado com a camisa?

Engraçado esse negócio de roupa específica para ciclismo, né? Eu comecei pedalando com roupas comuns, de algodão. Ficava tudo encharcado de suor, irritando a pele em algumas partes. Eu também tinha pernas bicolores (queimadas de sol embaixo), pois usava bermudas (na verdade, calças de moletom que eu encurtava para "customizar" - era o meu "uniforme"). Os braços também ficavam bem queimados.

Então, foi por uma questão de lógica (e não por vontade de "parecer ciclista") que adotei trajes mais ciclísticos, embora ainda um pouco fora do padrão, pois uso tudo de manga comprida para não ter de me besuntar de protetor solar. Ainda uso camisas meio folgadas, algo proibido no "ciclismo sério". Só recentemente passei a experimentar camisas bem justas, para ver se aumento minha velocidade em 0,038677km/h Wink

Mas o que causou estranhamento mesmo entre os meus conhecidos foi a adoção da calça colante! Alguns pensaram que eu ficara maluco! Outros que eu, bem... flower (na falta de um emoticon mais específico...)


P.S. Acabo de converter uma camisa de ciclismo em camisa "reverse gear": com os bolsos para frente, como devem ser para reclinadas
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://fotolog.terra.com.br/bentrider
ninocoutinho

avatar

Mensagens : 1229
Data de inscrição : 20/09/2010
Localização : Itabira - MG

MensagemAssunto: Re: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   Ter Jun 21, 2011 9:25 am

Moçada, agora vcs dificultaram minha vida! Vamos ver se até o fim da manhã consigo responder tudo!

Marcus Del Mastro escreveu:
Desde 1995, ano que comprei a minha MTB usada, Trek 7000 (modelo 1992), sem suspa (a mesma que tenho até hoje), só ando com pneus lisos... Em 1995 mesmo fiz uma viagem praticamente sem asfaltos, só na terra, só na areia, um pouco de cascalho, 30kg nos alforges, 1 mês de viagens pelo Espírito Santo e interior da Bahia. Não fez falta um só dia de pneus com cravos, nem nos dias de chuva e lama. Aliás, até hoje, não necessitei nem 1 dia de pneus com cravo.

Costumam chamar estradas de terra como trilha leve, nelas não há menor necessidade de cravos, não pelo menos ao cicloturista, carregado com 30kg ou não. Em estradas de areia quanto mais liso e largo for o pneu, melhor. Acho que só necessitam de cravos quem busca aventura mesmo, em trilhas de verdade, aquelas que necessitam de habilidade (coisa que não tenho).
Pra quem pedala sozinho, com certeza rola. Mas como esse povo de MTB em geral anda em bando, pra um acompanhar o ritmo do outro, vão precisando cada vez mais de equipamentos diferenciados, no qual incluo os pneus, suspa e freios a disco. Nunca tive uma suspensão boa, então nunca senti o efeito, mas o q o pessoal fala é a segurança q dá pela suspa "ler" o terreno. Freios, no último trajeto q fiz na terra, q foi a estreia do pedivelinha na commuter, vi com clareza o q é 'fritar' os aros. Fiquei com muito medo de estourar a câmara com o calor. Seria uma situação limite, mas com certeza o q eu estava passando era uma situação limite. Se eu estivesse com uma bike mais adequada, mesmo q sem freios a disco, eu estaria freando menos e correndo menos esse risco (dpois de subidas infindáveis, tinha descidas enormes com curvas e com muita pedra solta, de todos os tamanhos... tinha q descer com freio acionado o tempo todo).

Marcus Del Mastro escreveu:
Agora, no asfálto, os pneus de cravo são bem perigosos em curvas rápidas e fechadas, dá para sentir os cravos dobrando...
Nunca tinha pensado nisso, eu só ouço os cravos rolando no asfalto e, se estou em cima da bike, incomoda pra caramba...

Marcus Del Mastro escreveu:
Sobre o senhor italiano estar de MTB, ... é normal que pessoas com bom preparo, quando vai andar com um grupo mais lento peguem a MTB com pneu cravudo para fazer mais exercício, já que estará lá na frente o tempo todo... ainda é reduz muito a chance de furar o pneu.
Não cheguei a perguntar pq, pode ter sido também por causa do conforto, ou só pra usar, mesmo, já q o véio deve ter umas mil bikes... sobre furar o pneu, qndo ando perto de pneus finos fico impressionado pela coragem de passar por certas imperfeições do asfalto. Entendo q a alta pressão segura os trancos, mas ainda assim não me acostumo a ver.

Marcus Del Mastro escreveu:
Esqueci de falar:

Parabéns!!! 100k é coisa pros diabo! Ainda mais vendo os seus primeiros relatos aqui no fórum, dá para ver a grande evolução que vc vem tendo (dá-lhe gerúndio), parabéns mesmo, acho que esse número é um pouco mágico para um ciclista.

Obs: até hoje foram 5 vezes que fiz 100km ou mais, 3 delas foram neste ano (2 foram 120km, nunca achei que aguentaria tudo isso).
Pois é, pensar q há um ano atrás eu só estava lendo as coisas do pedal e daqui e achava q pedalar, sei lá, uns 10 km era um must. Acho q nem tinha trazido minha bike de aço de SP, q foi virando minha commuter... Dpois de muitos ups, hoje, a única coisa original dela são a roda dianteira, canote+selim e guidão (editado: canote não!). Todo o resto foi trocado!!!

Tinha feito mais de 100km apenas uma vez, e foi um misto de Explorer+commuter. De manhã pedalei reclinado uns 75 km, voltei pra casa, almocei, e de tarde completei à moda upright com mais 35. Aliás, acho esse misto muito bom. Pedalar um pouco numa e um pouco na outra. Tipo um duathlon!

xamã escreveu:
precisa urgente de uma camisa, pois tive impressão, em algumas chapas, que é uma camisa do fluminense... geek kkkkk
Xamã, aguarde as cenas dos próximos capítulos!! Resolvi a questão!

xamã escreveu:
me considero com um bom preparo, tendo em vista meu tempo de bike e idade (3 anos / 46 anos) e sempre falo essas coisas (qualquer oportunidade serve também de treino) para o pessoal, já que minha MTB ser tamanho 21", usar dois pneus cravudos 2,35 normalmente com calibragem baixa ~ 25 a 35psi - mini alfoges e bagageiro... e usando-a exactos 53,44% asfalto e 46,56% "trilha leve" geek ...
o bom é (com minha bike de 1.300 reales) dar "côro" na gurizada com bikes de 3, 4, 5mil ou mais tongue
Antes eu achava q só na música, quem era "velho" tinha vantagem (pois em geral o auge de um músico é por volta dos 60 anos - não falo de carreira, mas de performance, mesmo). Que no esporte, a partir dos 40 (ou até 30), a coisa só ia ladeira abaixo. Bem, no esporte altamente competitivo, com certeza. Mas, pra prática esportiva em geral, ainda mais essas provas de longa distância q a gente tanto almeja, são os coroas q dão um coro na garotada. Teve um post do ogum no blog dele (não encontrei agora), em q ele comenta q nos audax mais duros, tipo 600, vc vê muito mais "cabeça branca"... e, em geral, são os cabeça branca q brevetam. off-topic: não tinha lido o post de ontem dele. lamentável.

As próximas seguem abaixo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
ninocoutinho

avatar

Mensagens : 1229
Data de inscrição : 20/09/2010
Localização : Itabira - MG

MensagemAssunto: Re: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   Ter Jun 21, 2011 10:05 am

Mordaz escreveu:
A minha objeção foi mais aos pneus do que às MTBs. Até entendo alguém preferir uma MTB a uma speed, mas com slicks.
Pois é, mas é justamente o q falei: a pessoa vai pra loja comprar uma bike pra "ir pra facul e pegar trilhas leves", e sai da loja invariavelmente com uma mtb com pneus cravudos. Às vezes ela evolui na coisa e mesmo assim custa a pensar em trocar - mesmo q pegue terra muito raramente. Vejo o exemplo do meu pai: ele resolveu comprar uma bicicleta pra andar na cidade, e não me consultou. Comprou uma Caloi SK! ô Jesus!! Tentei andar naquilo e achei medonho, não consegui deixar confortável e resultar num pedal legal.

ninocoutinho escreveu:
Entendo a sua preocupação, mas se você tem duas reclis, uma pode ser a "commuter" e a outra a "racer".
Até comentei sobre isso aqui, mas sou devagar com mudanças! Gosto tanto da berimbosa pra fazer tudo! Commutar, treinar, passear, viajar e me exibir, claro!!!

ninocoutinho escreveu:
Que tal você checar a distribuição de peso atual? Mesmo que você não mude nada, é um dado interessante.
Todos neste forum são loucos! E vou atrás! Fiquei achando q precisaria de duas balanças, e me toquei de q bastava uma pro teste. Fiz sozinho, o q prejudicou um pouco a precisão (não só isso prejudicou). Tirei uma foto do esquema, mas só consigo postar mais tarde pq não tenho o cabo usb da máquina, tiro tudo pelo cartão sd no notebook em casa.

Me digam se eu fiz de um jeito minimamente aceitável!

Fiz assim: coloquei a balança dum lado, próximo a um degrau q tinha altura muito parecida com a da balança, e também ao lado de uma pilastra, pra eu me equilibrar minimamente. Tentei alinhar com o chão, regular, e tal. Deixei a bike como eu uso: as ferramentas dentro da bolsinha, o porta-treco, a bandeirinha. Só faltou a garrafinha dágua cheia. Primeiro, fiz sem sentar - só pra testar. Roda dianteira na balança, roda traseira no degrau. Depois o contrário. O resultado me surpreendeu:

dianteira: 8,5 kg
traseira: 7,5 kg

Dpois, sentei. Aí q ficou difícil de fazer sozinho. Pela foto, vcs vão falar q teria um jeito mais fácil (q era colocar a balança em outra posição, mais acessível), mas não foi viável. Tentei me equilibrar o mais leve possível na pilastra, e colocar os pés nos pedais. Aliás, qualquer pressãozinha no pedivela dá diferença grande. Depois de muito ir pra lá e pra cá, conferir, o resultado foi mais ou menos:

dianteira: 43 kg
traseira: 40 kg

Tá bom, não tá?? Mesmo considerando o grau de imprecisão do teste. Ainda bem q não tinha ninguém filmando...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Marcus Del Mastro

avatar

Mensagens : 899
Data de inscrição : 25/03/2011
Idade : 43
Localização : Sorocaba - SP

MensagemAssunto: Re: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   Ter Jun 21, 2011 10:23 am

Mordaz escreveu:
Engraçado esse negócio de roupa específica para ciclismo, né?

P.S. Acabo de converter uma camisa de ciclismo em camisa "reverse gear": com os bolsos para frente, como devem ser para reclinadas

Tenho a mesma posição e quase a mesma história que o Roberto, pedalei por muito tempo com camisas e bermudas de algodão. Depois mudei para bermudas de ciclismo pois estava assando a bunda. A camisa de ciclismo veio porque comecei nos últimos anos a participar de provas amadoras que vem com camiseta de ciclismo de "brinde". Adorei os bolsos atrás, já levei muita coisa lá, dispensando mochila e outros trecos. Mas, numa reclinada, não faz o menor sentido... bolsos atrás... Boa solução do Roberto, bolsos na frente (fácil acesso e sem medo das coisas cairem).

Aliás, apesar de "espideiro" uso o capacete de MTB que me dá um pouco mais de proteção ao sol. Nas reclinadas se pedala com a cabeça mais erguida precisa de aba maior (outra bela solução do Roberto que deve ser copiada pelos reclineiros).

Agora no inverno passei a usar camisa e calças compridas de surfista vendidas na Decathlon (são bem confortáveis e quentinhas e como diz o Roberto, protegem contra o sol sem ter que passar aquela meleca química esquisita que está sob investigação na Unicamp, chamada de protetor solar). Por baixo da calça uso a bermuda de ciclismo e por cima da camisa uso a camisa de ciclismo. Assim não preciso comprar as calças e camisas ciclismo carésimas de inverno que só servem no inverno e ainda fico mais aerodinâmico (sou um peludo...) e ganho uns 0,00003245km/h na média.

Acho engraçado que tem ciclista de butique que fica cobrando que vc tenha meias especiais, que use o capacete "adequado", que raspe a perna, mas toma pau de todo mundo... (esse tipo de atitude é o que eu apelidei de VVO - Vigilância Voluntária Ostensiva).

Abraços e grandes e longas pedaladas
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.pocketcar.org
ninocoutinho

avatar

Mensagens : 1229
Data de inscrição : 20/09/2010
Localização : Itabira - MG

MensagemAssunto: Re: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   Ter Jun 21, 2011 10:24 am

Mordaz escreveu:
Engraçado esse negócio de roupa específica para ciclismo, né? Eu comecei pedalando com roupas comuns, de algodão. Ficava tudo encharcado de suor, irritando a pele em algumas partes. Eu também tinha pernas bicolores (queimadas de sol embaixo), pois usava bermudas (na verdade, calças de moletom que eu encurtava para "customizar" - era o meu "uniforme"). Os braços também ficavam bem queimados.

Então, foi por uma questão de lógica (e não por vontade de "parecer ciclista") que adotei trajes mais ciclísticos, embora ainda um pouco fora do padrão, pois uso tudo de manga comprida para não ter de me besuntar de protetor solar. Ainda uso camisas meio folgadas, algo proibido no "ciclismo sério". Só recentemente passei a experimentar camisas bem justas, para ver se aumento minha velocidade em 0,038677km/h Wink
A questão é q as roupas apropriadas são muito melhores pro bem-estar - desde q a pessoa se sinta à vontade. Por exemplo, todo mundo sabe q homem tem pinto, mas eu acho a coisa mais horrorosa o órgão marcado na bermuda. Mulher usa roupa q destaca os seios, destaca a bunda e por vezes destaca o capô de fusca. Tudo normal, independente disso fazer os outros acharem-na gostosa com isso, ou ousada, ou sem-noção. Já homem, bem, não acho ruim marcar peitoral, nem barriga, nem bunda (seja um cara sarado, ou gordo). Mas marcar o pênis acho ruim demais!

Assim, uma das vantagens dessa minha blusa do Flu é jamais me causar esse constrangimento... com o efeito colateral de esconder minha bundinha, q eu gradaria se aparecesse! Não uso ela por dentro pq gosto de usar a calça bem pro alto, pro forro ficar enfiado, mesmo. Aì com a camisa por dentro fica estranho. No mais, essa camisa é ótima, é chamativa e eu acho bonita, e o tecido é maravilhoso, da adidas, climacool, klimakool ou algo do tipo. Sinto muito menos incômodo, mesmo q sob calor forte, com essa camisa do q sem. Ainda economiza no filtro solar.

Ainda comprei numa promoção ótima na centauro, por 59 reais. Camisas de futebol desse tipo costumam custar mais de 100. Mas acho q dessa não acha mais, foi uma edição bem limitada, q já era pra ter acabado há muito tempo.

Mordaz escreveu:
Mas o que causou estranhamento mesmo entre os meus conhecidos foi a adoção da calça colante! Alguns pensaram que eu ficara maluco! Outros que eu, bem... flower (na falta de um emoticon mais específico...)
Acho calça um upgrade enorme em relação à bermuda! Esconde as belas pernas, mas resolvem o problema do sol e pernas bicolores.

Mordaz escreveu:
P.S. Acabo de converter uma camisa de ciclismo em camisa "reverse gear": com os bolsos para frente, como devem ser para reclinadas
Isso aí é legal, mas mesmo os bolsos atrás podem ser úteis para nós, especialmente pra mim, que levo uma porção de coisas no porta-treco e, nas paradas, seja pra entrar num restaurante ou usar o banheiro, quer levar tudo junto... eu levo sempre dentro do capacete (carteira, celular, máq. fotogr.), mas é um desconforto chato. Com bolso, resolve.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
ninocoutinho

avatar

Mensagens : 1229
Data de inscrição : 20/09/2010
Localização : Itabira - MG

MensagemAssunto: Re: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   Ter Jun 21, 2011 10:41 am

Marcus Del Mastro escreveu:
Acho engraçado que tem ciclista de butique que fica cobrando que vc tenha meias especiais, que use o capacete "adequado", que raspe a perna, mas toma pau de todo mundo... (esse tipo de atitude é o que eu apelidei de VVO - Vigilância Voluntária Ostensiva).
Laughing Laughing

Esqueci: Mordaz, dpois posta uma foto do esquema da camisa de ciclismo reclineira! Vcs acham q as calças também precisariam de forro em lugares diferentes??

E lá vou eu: chamei atenção pra minha camisa do Flu não só pra me zoar, mas também foi uma estratégia de marketing! Chegou ontem minha primeira encomenda internacional, e foi meu último upgrade no ciclismo: a camisa do Murilo Fischer cheers hauhauhauhuahua!!

E repito o q disse lá em cima: pensar q há um ano atrás eu não tinha a menor noção de nada disso, e agora essa frescura de uniforme pro-tour, parecendo tiete...





Ainda não usei pra pedalar, mas só de vestir deu pra ver q fica muito confortável e muito leve. O tecido ching-ling se chama cool max e espero q me deixe sequinho.

Achei q ficou bonitaça com a calça preta, e agora quero ter bíceps maiores, pra manga não ficar tão vazia (desde q isso não acrescente muito peso ao conjunto, pra eu seguir nas escaladas! geek )

Pra quem quiser clown , depois tiro uma foto melhor da traseira Twisted Evil . Essa aí foi minha digníssima q tirou e ela não me deixa "valorizar muito o produto"!! lol!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Marcus Del Mastro

avatar

Mensagens : 899
Data de inscrição : 25/03/2011
Idade : 43
Localização : Sorocaba - SP

MensagemAssunto: Re: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   Ter Jun 21, 2011 11:07 am

Esqueci de dizer, para completar uso bermudas de Triathlon (é o que me disseram), adorei que elas têm bolsinhos laterais furadinhos...

Na verdade, acho que nenhum VVO percebeu isso... cheers
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.pocketcar.org
ninocoutinho

avatar

Mensagens : 1229
Data de inscrição : 20/09/2010
Localização : Itabira - MG

MensagemAssunto: Re: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   Ter Jun 21, 2011 11:25 am

ninocoutinho escreveu:
Tirei uma foto do esquema, mas só consigo postar mais tarde pq não tenho o cabo usb da máquina, tiro tudo pelo cartão sd no notebook em casa.

Me digam se eu fiz de um jeito minimamente aceitável!

Ficou assim:



Se eu tiver feito muito errado, vou passar muita vergonha! pale Nunca tive a menor ideia sobre como fazer essa medição.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Marcus Del Mastro

avatar

Mensagens : 899
Data de inscrição : 25/03/2011
Idade : 43
Localização : Sorocaba - SP

MensagemAssunto: Re: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   Ter Jun 21, 2011 1:21 pm

ninocoutinho escreveu:
ninocoutinho escreveu:
Tirei uma foto do esquema, mas só consigo postar mais tarde pq não tenho o cabo usb da máquina, tiro tudo pelo cartão sd no notebook em casa.

Me digam se eu fiz de um jeito minimamente aceitável!

Ficou assim:

Se eu tiver feito muito errado, vou passar muita vergonha! pale Nunca tive a menor ideia sobre como fazer essa medição.

Se vc tiver errado, eu também vou passar muita vergonha, para mim tá tudo certo, exceto... o degrau da escada!!! Qual foi o pedreiro que fez essa bizarrice... um degrau muito mais baixo que os outros, ótimo para levar trupicão (e os outros degraus altos demais, velhinhas devem penar para subir isso aí) alien

E essa balança, onde vc arranjou? Fala sério, deve ter sido fácil leva-la para fora e acertar o contrapeso...rsss
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.pocketcar.org
ninocoutinho

avatar

Mensagens : 1229
Data de inscrição : 20/09/2010
Localização : Itabira - MG

MensagemAssunto: Re: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   Ter Jun 21, 2011 2:02 pm

Marcus Del Mastro escreveu:
para mim tá tudo certo, exceto... o degrau da escada!!! Qual foi o pedreiro que fez essa bizarrice... um degrau muito mais baixo que os outros, ótimo para levar trupicão (e os outros degraus altos demais, velhinhas devem penar para subir isso aí) alien
Hahah, nunca tinha reparado como sendo um defeito! Pior q é uma escola de... engenharia!

Marcus Del Mastro escreveu:
E essa balança, onde vc arranjou? Fala sério, deve ter sido fácil leva-la para fora e acertar o contrapeso...rsss
A balança fica dentro da minha sala de trabalho, mesmo, mas dificilmente lembro da existência dela. É q minha sala é um misto dos artigos esportivos (halteres, caneleiras, colchonetes, bastões, e a balança) e dos instrumentos musicais, acessórios e toda parafernália pela qual sou responsável. Mas não fico malhando o tempo todo, claro. Na verdade, ignoro a existência desses acessórios de maromba, e só lembro deles às terças e quintas, dias de ginástica localizada Basketball . Aliás, hoje é dia de levantar uns ferros! bounce (faço tudo levinho, halteres de 3 e 4 kg, canaleiras de 3, pra mim tá mais q bão).
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mordaz

avatar

Mensagens : 2237
Data de inscrição : 22/05/2009
Localização : Rio de Janeiro

MensagemAssunto: Re: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   Ter Jun 21, 2011 3:16 pm

ninocoutinho escreveu:

dianteira: 8,5 kg
traseira: 7,5 kg

Dpois, sentei. Aí q ficou difícil de fazer sozinho. Pela foto, vcs vão falar q teria um jeito mais fácil (q era colocar a balança em outra posição, mais acessível), mas não foi viável. Tentei me equilibrar o mais leve possível na pilastra, e colocar os pés nos pedais. Aliás, qualquer pressãozinha no pedivela dá diferença grande. Depois de muito ir pra lá e pra cá, conferir, o resultado foi mais ou menos:

dianteira: 43 kg
traseira: 40 kg

Tá bom, não tá?? Mesmo considerando o grau de imprecisão do teste. Ainda bem q não tinha ninguém filmando...
Com essa distribuição de peso, eu diria que, mesmo reclinando mais o banco, continuaria bom (talvez até melhor).
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://fotolog.terra.com.br/bentrider
Mordaz

avatar

Mensagens : 2237
Data de inscrição : 22/05/2009
Localização : Rio de Janeiro

MensagemAssunto: Re: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   Ter Jun 21, 2011 4:07 pm

ninocoutinho escreveu:
Esqueci: Mordaz, dpois posta uma foto do esquema da camisa de ciclismo reclineira! Vcs acham q as calças também precisariam de forro em lugares diferentes??
Depois de amanhã tem mais um Giro 100K, devo postar umas fotos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://fotolog.terra.com.br/bentrider
Mordaz

avatar

Mensagens : 2237
Data de inscrição : 22/05/2009
Localização : Rio de Janeiro

MensagemAssunto: Re: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   Ter Jun 21, 2011 4:27 pm

ninocoutinho escreveu:
"Desinverteu" o garfo dianteiro?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://fotolog.terra.com.br/bentrider
Marcus Del Mastro

avatar

Mensagens : 899
Data de inscrição : 25/03/2011
Idade : 43
Localização : Sorocaba - SP

MensagemAssunto: Re: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   Ter Jun 21, 2011 8:29 pm

ninocoutinho escreveu:

Ficou assim:


E ficou assim, só para dar água na boca... com 22 graus de inclinação...uhuuu albino


Detalhe, pelos meus cálculos precários, o Movimento Central está elevado apenas 15cm em relação ao assento.

Ficam, para os experts, as perguntas:
- será que o MC deveria estar mais alto para essa inclinação?
- será que o borda do assento incomodará, já que o MC, não está tão alto?
- qual a inclinação boa para essa altura de MC?

Abraços!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.pocketcar.org
Marcus Del Mastro

avatar

Mensagens : 899
Data de inscrição : 25/03/2011
Idade : 43
Localização : Sorocaba - SP

MensagemAssunto: Re: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   Ter Jun 21, 2011 8:45 pm

Marcus Del Mastro escreveu:
as perguntas:
- será que o MC deveria estar mais alto para essa inclinação?
- será que o borda do assento incomodará, já que o MC, não está tão alto?
- qual a inclinação boa para essa altura de MC?

Abraços!!!

Andei dando umas olhadas em outras bem reclinadas e aparentemente não terá problemas com a borda do assento:
Veja a M5 High Racer: http://recliforum.forumeiros.com/t248-m5-carbon-high-racer


Ficaria bem parecido, com a borda do assento apontando por cima da coroa.

Outros modelos a projeção da borda do assento passa mais perto da coroa:
Performer High Racer: http://recliforum.forumeiros.com/t470-nova-performer-high-racer-em-aluminio-com-rodas-700c


Ou mais perto do movimento central:
Dual 700 High-Racer (Mordaz): http://recliforum.forumeiros.com/t184-dual-700c-high-racer


Ou mais perto ainda:
Optima High Baron: http://recliforum.forumeiros.com/t537-novas-reclis-da-optima-orix-e-falcon
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.pocketcar.org
Mordaz

avatar

Mensagens : 2237
Data de inscrição : 22/05/2009
Localização : Rio de Janeiro

MensagemAssunto: Re: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   Qua Jun 22, 2011 12:41 am

Marcus Del Mastro escreveu:
E ficou assim, só para dar água na boca... com 22 graus de inclinação...uhuuu albino


Detalhe, pelos meus cálculos precários, o Movimento Central está elevado apenas 15cm em relação ao assento.
Ficou MUITO legal! Ficaria BEM mais rápida assim, mas iria precisar de um apoio para a cabeça.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://fotolog.terra.com.br/bentrider
ninocoutinho

avatar

Mensagens : 1229
Data de inscrição : 20/09/2010
Localização : Itabira - MG

MensagemAssunto: Re: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   Qua Jun 22, 2011 7:25 am

Eu sabia q só tinha tarado aqui!! drunken

Vamos devagar:

Mordaz escreveu:
Com essa distribuição de peso, eu diria que, mesmo reclinando mais o banco, continuaria bom (talvez até melhor).
Vc acha q tem peso demais na frente? Jogando um pouquinho de peso pra trás, ficaria melhor no geral?

Mordaz escreveu:
"Desinverteu" o garfo dianteiro?
Não, não, o garfo tá normal, com os freios pra dentro. Esse garfo tem o desenho bem simétrico, e ele certo ou invertido não muda tanto. Mudaria só a posição dos freios, realmente.

Marcus del Mastro escreveu:
E ficou assim, só para dar água na boca... com 22 graus de inclinação...uhuuu albino
O mais tarado geek ! Eu achei pra lá de doido, e ainda tirou uns gramas da bike, por ter q cortar partes do bambu. Comparando com a do Klaus (a mais de perfil q consegui achar; a única habilidade minha foi inverter a foto):



O Klaus tem sorte de eu não morar em Porto Alegre, nem perto, pq se não eu ia viver indo lá: "ah, vamos fazer isso"; "ah, o tarado do Marcus sugeriu fazer assim, o q vc acha?" Twisted Evil

Pra mim é tentadora a ideia de ficar inclinando mais o banco, a questão é q não dá pra ser feito por mim e não confiaria de forma alguma em outra pessoa. Sei q o Mordaz e o Marcus fazem ideia de como é a fixação do assento, mas só pros outros terem uma ideia, são duas varas de bambu com espécie de dobradiças na ponta (q se fixam a furos do assento através de parafusos), unidas ao bambu por o q parece ser fibra de carbono:



O Klaus, se não tivesse q substituir essas varas, teria que cortá-las um pouco mais abaixo e re-fixar as dobradiças, o q deve levar um certo tempo de secagem.

Marcus, se vc mediu 22 graus nessa experiência, a quantos graus vc acha q está, na real? Uns 40, mesmo? Eu acho q entre 30 e 35 pra mim já estaria muito louco, pois de certa forma ainda estou pegando o jeito. Estava dando uma olhada no site da Lightning e, dependendo do tipo de assento, a P-38 usa ângulos entre 50 e 65 ou entre 35 e 40. Com certeza a versão "rápida" é essa mais inclinada (apesar de q a "clássica", q tb era tida como um raio, devia ser a mais em pé) , q vcs vêem q não é nenhum absurdo, seria um pouco mais, só, do q a minha.

Maiores reflexões sobre o assunto? Umas semanas atrás eu li no fórum do bentrider online um cara dando um relato sobre como ele acaba perdendo em produção de potência, a partir de um certo ângulo deitado demais. Era um tópico discutindo sobre ser melhor mais deitado ou mais "upright". Achei! Acho q o relato era esse:

Citação :
I own a Ti Aero and run the seat at about 28*. I've played with laying the seat down more, but I end up putting out less power and slowing down. So the seat goes back up to 28*. After thousands of miles on hiracers, I tried again to lay the seat down, only to have the same experience.
Não é o único relato do tipo nesse tópico (e provavelmente nem o único tópico). Depois um camarada escreveu assim (grifo meu):

Citação :
1) If you want to ride fast on the flats, and do not want to use a fairing, reclining the seat more will shrink your frontal area and give you an aerodynamic edge. With fewer air molecules to push out of your way, you will go faster, and for many riders faster is more fun.

2) The story changes when climbing steeper and/or longer hills, and when sprinting. Here the more closed traditional Lightning-like position (and the similar position on a Bacchetta Giro with the recurve seat) is better than the laid-back position. You can generate more power. Don't ask me why - I am a mere cycling enthusiast, not an exercise physiologist.

3) Handling is better when more upright, because you can shift your body weight around more to help control the bike (so-called "body english"). In the laid-back position you are restricted to controlling the bike with the handlebar alone.

4) If you ride in heavy motor traffic, the key to not becoming an accident statistic is visibility, both you seeing the motorists and the motorists seeing you. Both types of visibility are enhanced by being more upright: you can pivot your head around to scan the area for possible threats, and the drivers are more likely to find you in their visual fields.

Granted, if you ride exclusively on a multi-use path, or in an area with unimpeded sightlines, careful drivers, and wide shoulders, you can get away with being more reclined and lower. And keep on living. This (unfortunately) is not how things are in Chicago and its suburbs.

5) Finally, if you want to have a more upright recumbent seat AND go fast, an appropriate fairing is the way to go. The various Zzipper and Windwrap fairings, especially when combined with a Spandex body sock, will give most riders as much speed as they might reasonably want. Riders with do-it-yourself talents and restricted budgets can create their own fairings out of coroplast sheets. Do a Google search on "Lee Wakefield" and visit http://wisil.recumbents.com for tips.
Queria ter mais tempo de escrever, mas vão desligar minha luz aqui. Vai assim antes q eu não consiga mandar nada.

Agradeço aos amigos repletos de imaginação! afro
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Belo Horizonte a Lagoa Santa - via aeroporto Confins
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte
 Tópicos similares
-
» MODELCON 2011 - Belo Horizonte / MG - 08 e 09/10/2011
» [MegaHouse] Saint Seiya Ômega.
» Loja Brothergames de BH e Contagem!!!
» Loja em bh
» Aeroporto Miniatura

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Cicloturismo-
Ir para: